Livros & HQs

Livro Casa Gucci é relançado no Brasil

No dia 25 de novembro, a história de Maurizio Gucci e Patrizia Reggiani Martinelli, herdeiro da marca de roupas italiana Gucci, será contada nos cinemas no filme “Casa Gucci”, sob o olhar do diretor Ridley Scott e um elenco estelar, que conta com Lady Gaga, Adam Driver, Al Pacino e Jared Leto.  O roteiro é inspirado no livro Casa Gucci de Sara Gay Forben, que acaba de ser relançado no Brasil pela editora Seoman, com nova capa, projeto gráfico e novo posfácio.

Na manhã de 27 de março de 1995, Maurizio levou quatro tiros de um desconhecido. Dois anos depois, Filippo Ninni, o chefe de polícia entrou no suntuoso Palazzo da ex-mulher do herdeiro, Patrizia Reggiani Martinelli e a prendeu pelo assassinato. Carregado de detalhes e com estrutura que lembra um bom roteiro de filme de suspense, o livro desvenda os motivos do crime e revela um drama familiar, de perder o fôlego.

Para escrever o livro “Casa Gucci”, a historiadora de moda, Sara Gay Forben realizou inúmeras pesquisas aprofundadas sobre a trajetória da empresa e da família Gucci, reconstituiu os arquivos da Gucci, além de entrevistar mais de cem pessoas, incluindo familiares, funcionários atuais e ex-funcionários, entre indivíduos intimamente ligados ao universo Gucci e seu drama.

“Muitas pessoas dividiram comigo suas experiências nas empresas e na família Gucci. Isso tem grande valor para mim, porque essa ligação com os Gucci inevitavelmente provoca emoções profundas e impressões duradouras.  Até hoje, a grife Gucci e a família que a fundou continuam a inspirar, surpreender”, diz Sara.

A autora  também relata que, embora as autoridades penitenciárias tenham negado seus pedido para entrevistar Patrizia Reggiani Martinelli na prisão San Vittori, em Milão, a Viúva Negra, como era chamada imprensa, se correspondeu com a Sara de sua cela, enquanto sua mãe incansavelmente respondeu às suas perguntas.

Já no Posfácio, Sara conta sobre os acontecimentos pós 2008, quando o livro foi publicado pela primeira vez, atualizando o dia a dia da família Gucci, assim como a trajetória do império Gucci. Ela revela, por exemplo, que, após sua libertação, Patrizia mudou-se com a mãe para a Via San Barnaba, no centro de Milão – a alguns passos do tribunal onde havia sido julgada e sentenciada por ter encomendado o assassinato de Maurizio.

Escreva um Comentário

8 − três =